sábado, 18 de julho de 2015

Meu sobrinho, Gabriel

Dia 27/06/2015


 Dia 06/07/2015

  Dia 10/07/2015

terça-feira, 16 de junho de 2015

sábado, 13 de junho de 2015

Para Lennon e McCartney

Uma de minhas músicas preferidas, desde a adolescência. RIP Fernando Brant

"Leise, eterna namorada de Fernando Brant, estava na cozinha preparando uma macarronada. Mamãe Maricota e seu Salomão também confraternizavam com os filhos e os amigos dos filhos, tomando cerveja no meio da turma. Papai não perdia a chance de pegar um no canto e arriar filosofia. Mamãe o repreendia, vendo-lhe a sofreguidão cervejeira:
.
-Não vá exagerar, héin, Salim. . Na saleta de piano, Lô Borges convocou a mim (Márcio Borges) e ao Fernando Brant para ouvirmos um tema que acabara de compor ali na hora, no meio daquela confusão de irmãos, amigos e cervejada. . Todos os que estavam por perto na hora se acercaram do piano, para ouvir o tema de Lô. Então, depois de executá-lo por diversas vezes, a ponto de todos estarmos cantarolando os "lá-Iá-Iás" em uníssono com ele, sem erros, Lô parou de tocar e nos propôs: . -Então? Vocês dois não querem meter uma letra nisso não? . -Só se for agora - respondeu Fernando. . -Qual é o tema que você pensou pra ela? - perguntei. . -Na verdade, eu (Márcio Borges) estava pensando na parceria do John e do Paul... nas parcerias, né. A gente aqui, também fazendo as nossas ... e eles nunca vão saber. Mas pode ser outra coisa qualquer que vocês sentirem - Lô se apressou em dizer. . -Por mim esse tema está ótimo - disse Fernando. . -Eu faço a primeira parte e você faz a segunda - combinei com ele. Providenciei canetas e papel e nos trancafiamos no quarto de meus pais. Eu não queria perder a festa, nem Fernando. Em menos de meia hora, portanto, estávamos de volta à saleta do piano, bem a tempo de pegar a saída da macarronada de Leise. Já havia até alguns de prato na mão, ao redor do piano, quando Lõ cantou pela primeira vez os rabiscos que colocamos diante dele, na estante do piano. Na minha parte estava escrito: . Porque vocês não sabem do lixo ocidental Não precisam mais temer Não precisam da timidez Todo dia é dia de viver . Porque você não verá  meu lado ocidental Não precisa medo não Não precisa da solidão Todo dia é dia de viver ... . Na parte de Fernando estava escrito: . Eu sou da América do Sul Eu sei vocês não vão saber Mas agora sou cowboy Sou do ouro, eu sou vocês Sou do mundo, sou Minas Gerais. . Daí, fomos com disposição à macarronada da Leise, convictos de que acabávamos de compor uma bela música - apesar da rapidez. Quanto ao nome, ficou sendo o que Lô sugeriu: 'Para Lennon e McCartney'."

quarta-feira, 10 de junho de 2015

As sem-razões do amor

As sem-razões do amor

Eu te amo porque te amo,
Não precisas ser amante,
e nem sempre sabes sê-lo.
Eu te amo porque te amo.
Amor é estado de graça
e com amor não se paga.

Amor é dado de graça,
é semeado no vento,
na cachoeira, no eclipse.
Amor foge a dicionários
e a regulamentos vários.

Eu te amo porque não amo
bastante ou demais a mim.
Porque amor não se troca,
não se conjuga nem se ama.
Porque amor é amor a nada,
feliz e forte em si mesmo.

Amor é primo da morte,
e da morte vencedor,
por mais que o matem (e matam)
a cada instante de amor.
Carlos Drummond de Andrade